quinta-feira, novembro 29, 2012

COMO A INTERNET MUDOU (e vai continuar a mudar) AS NOSSAS VIDAS

O diário PÚBLICO tem um novo site. Para assinalar esta mudança, publicou, nos últimos dias, entrevistas com cinco especialistas para fazer um balanço do seu impacto e tentar perspectivar tendências sobre a Internet. Internet tem vindo a mudar radicalmente as nossas vidas: o nosso trabalho, o nosso lazer, a nossa forma de comunicar, o nosso quotidiano. Particularmente interessante a que foi publicada ontem, quarta-feira, com Nicholas Carr e que aborda questões da maior pertinência para os professores, como por exemplo o impacto da Internet no cérebro, na capacidade de memória ou de concentração. A ler!


O PÚBLICO apresenta os entrevistados:

"Começamos a série com Clay Shirky, que escreveu Eles Vêm aí: o Poder de Organizar sem Organizações (de 2008, em Portugal editado pela Actual Editora) e Cognitive Surplus: Creativity and Generosity in a Connected Age (2010). É professor na New York University (NYU) e analisa a forma como a Internet se transformou num meio de conversa e de organização de grupos. 
No dia seguinte, falamos com o guru Jeff Jarvis, autor de O Que Faria o Google? (Gestão Plus, 2010), Public Parts: How Sharing in the Digital Age Improves the Way We Work and Live (2011), director do Tow-Knight Center for Entrepreneurial Journalism na CUNY (City University of New York) e consultor de várias empresas de media - ele é um dos defensores da ideia de tornar público aquilo que muitos consideram que deve ser privado.
Depois, é a vez de Ethan Zuckerman, colaborador de vários projectos, como o MIT Center for Future Civic Media, e investigador do Berkman Center for Internet and Society da Universidade de Harvard, e fundador do projecto Global Voices – um site que é uma comunidade de bloggers de todo o mundo e que se afirmou como uma fonte de informação alternativa. 
A seguir, entrevistamos o bielorrusso Evgueny Morozov, que está neste momento a terminar um livro, com o título provisório Silicon Democracy, depois de defender que a Internet ajuda os regimes autoritários em The Net Delusion: The Dark Side of Internet (2011). 
Finalmente, publicamos a entrevista com Nicholas Carr, cujo livro The Shallows: What the Internet Is Doing to Our Brains foi finalista dos prémios Pulitzer de não-ficção. Carr tem-se dedicado a estudar os efeitos perversos da Internet no nosso cérebro, analisando a forma como tem tornado o nosso pensamento mais distractivo, errático e rápido. É ainda autor do artigo Is Google making us stupid?, amplamente debatido (pode ler-se na edição online da revista The Atlantic), e dos livros de The Big Switch: Rewiring the World, from Edison to Google (2008) e de Does IT Matter? (2004)."



Data de publicação das entrevistas no Público on-line:

Dia 22, 5ª feira: Clay Shirky  - “A Internet não é uma esfera separada da vida”

Dia 23, 6ª feira: Jeff Jarvis “Gostaria de convencer as pessoas a escolherem a exposição pública” 

Dia 26, 2ª feira: Ethan Zuckerman - “A Internet pode ajudar a democracia por ser descentralizada”

Dia 27, 3ª feira: Evgueny Morozov - “Teremos muito mais censura personalizada”

Dia 28, 4a feira: Nicholas Carr -
 “A Internet mudou a nossa percepção do tempo”

Sem comentários: