sexta-feira, novembro 24, 2006


ANTÓNIO GEDEÃO/ RÓMULO DE CARVALHO
100 ANOS



Estamos a comemorar o centenário do nascimento de António Gedeão/ Rómulo de Carvalho. Ao longo do dia vão-se realizar diversas iniciativas que assinalam esta data e evocam o poeta, o cientista, o professor.

Os alunos do 12º C, que com a professora da Área de Projecto, Ana Forte, têm sido os grandes dinamizadores destas comemorações, escreveram um poema dedicado a Gedeão:

Poema para Gedeão, o poeta alquimista

Rómulo ou António
(Homem nascido!),
máquina de fogo, combustão…
Homem!
(Indefinível como o
Universo em expansão.)
O mundo é a sua matéria,
a água o elemento de eleição,
e as coisas são o seu poema
do coração.
No laboratório de alquimista
destila versos sonhados
que falam
do Homem
e do Mundo
em perpétuo movimento
nem sempre coordenado.
Alegremente, no autocarro,
ou subindo a custo a
Calçada de Carriche
(ou outra da vida!),
na ciência ou no dia a dia,
na Páscoa ou no Natal,
ontem, hoje ou no Futuro…
todo o tempo é de poesia,
seja com ironia crítica,
cepticismo ou euforia,
intimidade ou altruísmo,
drama ou filosofia.
No seu olhar científico,
social e fotográficosocial e fotográfico
transparece um coração humanístico
de sentir crítico e sarcástico.
E ainda um humor fantástico!
E enquanto dá cor à Vida
e faz declarações
de amor
aos outros e à Natureza,
chora [também]
aquilo que nos homens
em todo o tempo sofreu,
céptico das promessas
que a nova era prenunciou.
Injustiça social, pobreza,
racismo, guerra, opressão,
morte e lágrimas
de tanta gente!
(tão diferente e tão igual!)
são aos olhos do poeta
imagens de um mundo
que progride mal!
E com a sua Pedra Filosofal
o nosso poeta alquimista
apresenta a solução genial
para as almas pessimistas:
O sonho é o motor da vida
e dele nasce a mudança,
com o sonho o mundo gira
e o Homem renova a esperança.
Ao longo das últimas semanas desenvolveram diversas iniciativas que têm o seu corolário nas activades de hoje.
Exposição biobibliográfica, no Bloco1/ Biblioteca

Pintura de um painel “O sonho comanda a vida” , orientada pelo pintor Alberto Péssimo

Realização de uma sessão de fotografia criativa, inspirada em poemas de Gedeão, com performances dinamizadas pela actriz Sandra Andrade e registada pela objectiva de Ângela Mendes Ferreira. A Liliana Almeida e a Liseth Silva fizeram de Leonoreta e Ofélia

segunda-feira, outubro 16, 2006

16 de Outubro – Dia Mundial da Alimentação

Num mundo em que a fome teima em não desaparecer, a obesidade já afecta mais pessoas do que a subnutrição. Nas nossas sociedades e nas nossas escolas os erros alimentares prendem-se, cada vez mais, com os excessos. Para assinalar a data e ajudar a reflectir sobre estas questões, aqui ficam 3 sugestões recentemente adquiridas para o nosso fundo documental:


DVD - Super size me - 30 dias de fast-food

O realizador Morgan Spurlock decide ser a cobaia de uma experiência: se alimentar-se apenas em restaurantes da rede McDonald's, realizando neles três refeições ao dia durante um mês. Durante a realização da experiência a personagem fala sobre a cultura do fast food nos Estados Unidos, além de mostrar em si mesmo os efeitos físicos e mentais que os alimentos deste tipo de restaurante provocam.

Isabel do Carmo, Alimentação saudável, Alimentação segura, Lisboa, Publicações Dom Quixote, 2004.


Este livro constitui um guia muito útil para conhecer melhor os alimentos e garantir uma saúde equilibrada: alimentos, vitaminas, sais minerais, higiene e segurança alimentar.

Anita Naik, Comer - Tudo o que precisas de saber…, Lisboa, Gradiva, Col. Miúda fixe, nº 14, 2001.

A autora, ao utilizar uma linguagem simples e directa, consegue desmistificar muitas ideias feitas acerca da problemática da alimentação, designadamente de obesidade. O texto, escrito de um modo interactivo, em que se dá uma ênfase especial às questões vividas pelos jovens (elas e também eles) dos nossos dias, é uma forma inteligente e eficaz de cativar a atenção dos adolescentes.

segunda-feira, setembro 25, 2006

Sugestão para uma leitura


Álvaro Gomes é, inquestionavelmente, não só um grande especialista nas matérias de Língua Portuguesa mas também um pensador de excepcional profundidade sobre questões educativas. Esteve na nossa Biblioteca em Abril de 2004 onde nos proporcionou uma inesquecível “lição” (A memória das palavras)que viríamos a publicitar na edição da nossa revista desse ano, subordinada à temática da Memória. Agora, a propósito da obra de Nuno Crato O “eduquês” em discurso directo e da introdução da Nova terminologia linguística para os ensinos básico e secundário, Álvaro Gomes vem a debate com mais um contributo e com reflexões que todos deveriam ler. Numa obra, sugestivamente intitulada Blues pelo Humanismo Educacional? (Edições Flumen, Setembro 2006), Álvaro Gomes recorda essa sua passagem por Amares e numa nota afirma: “Se Crato conhecesse, por exemplo, o espantoso trabalho que se faz nesta e em tantas escolas, talvez o seu texto tivesse outra luz!”.
Aqui deixamos este registo e esta sugestão de leitura, numa época em que, na educação, quase só se discutem as questões de intendência!

sexta-feira, setembro 22, 2006

Por Amares, os livros...





quinta-feira, setembro 21, 2006

No começo é (só) o verbo

O arranque está difícil!
Múltiplas tarefas de arranque do ano lectivo e dificuldades técnicas com as imagens estão a emperrar este blog.
Melhores dias chegarão!

terça-feira, setembro 19, 2006

Com algum atraso e depois de um interregno, voltamos à blogosfera.
Este é o Blog da Biblioteca da Escola Secundária de Amares.
Por aqui irá passar a publicitação das nossas realizações e também os registos do nosso quotidiano: notícias de actividades, evocações, divulgação de novas aquisições para o fundo documental, sugestões de leitura, propostas de trabalho, ligações a sítios na web, entre outros.
Com esta iniciativa queremos criar novos laços com a comunidade educativa e novos canais de comunicação, aproveitando as potencialidades das tecnologias de informação.